Resenha: Simplesmente o Paraíso - Quarteto Smythe-Smith #1 Resenha: Uma Lição de Vida Resenha: Era uma Vez no Outono Resenha: Secrets and Lies
6

Ratatouille: Sobre Ratos, Natureza e Arte




Direção: Brad Bird e Jan Pinkava
Roteiro: Brad Bird  e Jan Pinkava
Duração: 111 minutos
Ano de lançamento: 2007
Gênero: Animação, Comédia, Família

Sinopse: Paris. Remy (Patton Oswalt) é um rato que sonha se tornar um grande chef. Só que sua família é contra a idéia, além do fato de que, por ser um rato, ele sempre é expulso das cozinhas que visita. Um dia, enquanto estava nos esgotos, ele fica bem embaixo do famoso restaurante de seu herói culinário, Auguste Gusteau (Brad Garrett). Ele decide visitar a cozinha do lugar e lá conhece Linguini (Lou Romano), um atrapalhado ajudante que não sabe cozinhar e precisa manter o emprego a qualquer custo. Remy e Linguini realizam uma parceria, em que Remy fica escondido sob o chapéu de Linguini e indica o que ele deve fazer ao cozinhar.
        Semana passada eu escrevi sobre uma série da Nickelodeon, que apesar de ter uma temática mais adulta, pois fala de guerras, responsabilidade, conflitos internos etc, é um desenho infantil. Por isso, estava planejando fazer uma resenha sobre algo mais sério, talvez literatura clássica, citando autores de referência e discutindo algo como a leitura dessas obras no ensino médio. Só que não veio inspiração, e a verdade é que, apesar de gostar de literatura em geral, sou fã mesmo de obras infanto-juvenis, por isso hoje resolvi falar sobre um dos clássicos da Pixar: Ratatouille (lê-se “ratatuí”).
6

Danças Memoráveis do Cinema: Curtindo a Vida Adoidado




Impossível que você, leitor, não tenha assistido uma vez sequer, na sessão da tarde, Curtindo a Vida Adoidado. Filme que conta as artimanhas que Ferris Bueller (Matthew Broderick) cria para matar aula e passar um dia divertidíssimo com sua namorada e seu melhor amigo. Você está convidado a botar para quebrar com Ferris.

2

Manual de Animes: Soul Eater



Autor: Atsushi Okubo
Direção: Takuya Igarashi
Ano Mangá: 2003
Ano Anime: 2008
Episódios: 51
Sinopse: O anime conta a história de uma escola fictícia chamada Shibusen, localizada no estado americano de Nevada, criada para eliminar os Ovos de Kishins, que são seres que devoram a alma de humanos para se tornarem mais poderosos, e as bruxas que vivem aterrorizando o mundo. Os encarregados de eliminar esses seres são os artesãos, que além de eliminar os Kishins, devem ajudar suas armas a se tornarem Death Scythes (armas da morte), para o Shinigami-Sama (Diretor e criador da Shibusen) usar como sua própria arma. Os artesãos devem fazer suas armas devorarem 99 Ovos de Kishin e uma alma de bruxa para serem Death Schythes.

Comecei a assistir Soul Eater por puro acaso. O anime nem estava na minha lista, quando me ofereceram os 51 episódios já baixados. Como eu estava sem anime para ver, e ainda teria que fazer o download dos que estavam na minha lista, resolvi dar uma chance para Soul Eater, que já chama muito atenção pela abertura elétrica e chicletinha. A história do anime diverge da história do mangá, que ainda teve continuidade além do desfecho proposto na versão animada.
0

Promoção: Aparatando Livros no Natal



Olá!


Dezenove blogs se juntaram para trazer essa promoção de Natal para vocês. Ela começa hoje e o sorteio será realizado no dia 25/12/2014, assim alguns ganhadores vão ter mais um motivo para comemorar na data.


As regras obrigatórias estão no próprio formulário de cada kit, e somente depois do preenchimento delas que as opções extras vão abrir.


O ganhador da promoção terá o prazo de 48h para responder ao e-mail e os blogs o prazo de 45 dias para envio dos prêmios.


3

Despedida

Esse conto é fruto da Oficina Literária, projeto que propõe a criação de 1 conto por semana seguindo critérios sorteados. “Despedida” seguiu os tópicos: “Drama de narrador onisciente e com a descrição de uma praia”.   
0

Tim Maia - O Filme: a ascensão e a decadência do síndico do Brasil



Direção: Mauro Lima 
Roteiro: Antônia Pellegrino, Mauro Lima e Nelson Motta 
Ano de Lançamento: 2014 
Gênero: Biografia/Drama 
Duração: 140 minutos 
Sinopse: A vida e a arte de Sebastião Rodrigues Maia, mais conhecido como Tim Maia, músico de criatividade avassaladora e temperamento explosivo que transformou a música brasileira com doses irresistíveis de funk e soul. O filme recria sua trajetória desde a adolescência na Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, onde começou a carreira ao lado de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, passando por sua temporada em Nova York, onde tomou contato com a música e o movimento negro, até sua explosão, com dezenas de “hits” que o tornaram um dos artistas mais populares e queridos do Brasil.
A trajetória do síndico mais querido do Brasil foi marcada por composições de sucesso, pela sua voz marcante e por polêmicas, muitas polêmicas! Mas isso não é novidade para ninguém. Para os que não conhecem absolutamente nada sobre o cantor ou aqueles que querem aprender ainda mais sobre ele se surpreenderá com sua história em Tim Maia- O Filme.

2

A Profundidade Inesperada de Avatar: A Lenda de Aang



         Eu entrei em contato com o Mundo de Avatar relativamente tarde, a primeira série (The Last Airbender, ou A Lenda de Aang, em português) é de 2005, mas só conheci em 2008 graças ao meu irmão. A trama pode ser comparada a Harry Potter por seu início infantil, e vai ficando mais sombrio a cada livro (como as temporadas são chamadas). Porém, as comparações com HP acabam aí, pois a série tem vida própria e todo um mundo: com seus conflitos políticos, mitologias, espiritualidade, países e culturas, fauna e flora, histórias... é magistralmente criado.
4

Ebooks : Aceitá-los não é uma má ideia.


A palavra Ebook é uma abreviação do termo Eletronic Book, ou seja um livro que pode ser lido em uma plataforma de mídia. Inicialmente esses livros eram utilizados em computadores ou tablets, mas com a aceitação razoável que os livros digitais foram ganhando as empresas começaram a investir em mais tecnologia e criaram os Ereaders como o kobo e o kindle.
Os Ereaders são aparelhos portáteis apropriados para a leitura do material digital, se adaptando até mesmo a luz do ambiente onde o leitor está, criando assim uma aparência parecida com a de uma folha de papel de forma a tornar a leitura menos cansativa e mais apropriada a visão, evitando o problema que era causado por conta dos tablets e computadores.
2

Danças Memoráveis do Cinema: Footloose




Começa hoje, uma série postagens de cenas dançantes do cinema. Toda quarta eu farei homenagem aos filmes que fizeram história na minha vida. 

Só de assistir, já dá vontade de sair dançando. Let's dance!

1

Cidade dos Ossos: romance adolescente e uma mistura de sobrenaturais


Autor: Cassandra Clare 
Editora: Margaret K. McElderry Books 
Editora no Brasil: Galera Record
Ano: 2012
Páginas: 462

Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.
 Eu confesso que demorei a ler esse livro. Conheço Cidade dos Ossos há anos, e sempre tive vontade de ler, porém nunca havia conseguido passar do primeiro capítulo. Achei uma leitura estranha e confusa demais. Sem falar que demônios não era lá um tema muito interessante para mim.
3

Escola de Equitação Para Moças: um drama familiar intenso


Autora: Anton Disclafani
Editora: Riverhead Hardcover
Editora no Brasil: Intrínseca
Ano: 2013
Páginas: 335


Sinopse: No verão de 1930, Thea Atwell, de quinze anos, é afastada de sua casa, na Flórida, e mandada para uma escola interna para meninas. Situada nas montanhas Blue Ridge, na Carolina do Norte, a Escola de Equitação Yonahlossee para Moças é bem diferente da infância idílica que Thea levava com o irmão na fazenda da família - um mundo agora parcialmente arruinado. Inserida em um novo e complicado ambiente social, em que jovens são julgadas com base no dinheiro da família, na linhagem e na aparência, Thea luta contra sentimentos avassaladores de culpa e saudade de casa ao mesmo tempo que tenta se encaixar na nova realidade. Forte, apaixonada e determinada, mas também egoísta, crítica e autodestrutiva, Thea alterna a narrativa entre o que se passou em sua casa e seu dia a dia na escola, e aos poucos desvenda a verdade por trás do afastamento da família, mas não antes de questionar como esse mistério afetará seu futuro. Um vívido romance sobre sexo, amor, família, dinheiro e classe social, 'Escola de equitação para moças' transporta o leitor para outra época e mostra que mesmo os pais mais protetores não são capazes de impedir que seus filhos tornem-se adultos.

1

Não conte a ninguém: Novo sucesso da tela quente?


Autor: Harlan Coben                             
Editora no Brasil: ARX
Ano: 2003 
Páginas: 415


David Beck e sua esposa Elizabeth comemoram o aniversário de seu primeiro beijo quando uma tragédia interrompe o clima de romance: Elizabeth é brutalmente assassinada. O caso acaba sendo resolvido e o assassino, condenado. No entanto, David não consegue superar a morte de Elizabeth. Depois de oito anos, ainda se lembra de todos os detalhes. Mas é no dia do aniversário de morte de Elizabeth que a história realmente começa. Uma estranha mensagem aparece no computador de David, uma frase que somente ele e a esposa conhecem. De repente ele depara com o que parecia impossível - em algum lugar, de alguma maneira, Elizabeth está viva. Ele é advertido para que não conte a ninguém e envolve-se em um sombrio e mortal mistério, sem saber que já está sendo seguido por alguém que o tentará deter antes que descubra toda a verdade. 

Há muito tempo ouço falar que Harlan Coben é o queridinho dos livros de mistério. Para que pudesse entender a razão, me foi indicado o livro “Não Conte a Ninguém” como um dos favoritos dos fãs. Segue agora, minha opinião sobre o livro.


1

O NaNoWriMo e o desafio de escrever 50 mil palavras em um mês


Nos meses de novembro acontece o NaNoWriMo – National Novel Writing Mont, que, traduzindo literalmente seria Mês Nacional de Escrever Livros. Todos os anos, vários escritores, amadores ou não, se submetem ao desafio de escrever 50 mil palavras do dia 1º ao dia 30 de novembro, nem antes e nem depois.

O NaNoWriMo foi criado em 1999 por um escritor chamado Chris Baty, e, na época, contou com apenas 21 participantes. Em 2010, o projeto já contava com mais de 200 mil pessoas.

No site do projeto, o autor pode colocar atualizar a contagem de palavras diariamente e, no final, devem enviar uma cópia do livro para validar a contagem (para que não tenha gente que somente atualiza o número de palavras no site sem escrever ganhando os prêmios oferecidos). Os prêmios para os que conseguirem concluir o desafio variam, como desconto a publicação gratuita de uma cópia, desconto em sites que promovem publicação autônoma, entre outros.
0

Interstellar: uma sinfonia regida pela razão e emoção


Direção: Christopher Nolan
Roteiro: Christopher Nolan, Jonathan Nolan
Elenco: Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jessica Chastain, Matt Damon
Duração: 169 minutos
Ano de lançamento: 2014
Gênero: Aventura/ Ficção Científica

Sinopse: Após ver a Terra consumindo boa parte de suas reservas naturais, um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper (Matthew McConaughey) é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand (Anne Hathaway), Jenkins (Marlon Sanders) e Doyle (Wes Bentley), ele seguirá em busca de uma nova casa. Com o passar dos anos, sua filha Murph (Mackenzie Foy e Jessica Chastain) investirá numa própria jornada para também tentar salvar a população do planeta.

A ficção científica espacial é um gênero que por sua natureza permite, como nenhum outro, a contemplação. A curiosidade humana pelos mistérios do universo alimenta o encanto que filmes como o clássico “2001 – Uma odisséia no espaço”, ou o recente “Gravidade” exerce sobre o público. “Interstellar”, mais nova produção do gênero em cartaz nos cinemas, não foge à regra e promete ser lembrado por esses mesmos efeitos. O filme dirigido pelo americano Cristopher Nolan é sem dúvida o mais ambicioso de sua carreira.
2

Renascimento dos mitos na atualidade e adaptações mitológicas


A mitologia é uma das partes mais fascinantes da história, pois explica o surgimento de vários fenômenos, como a origem do universo ou a criação dos homens. Deuses, semideuses, ninfas, heróis, sereias e, claro, os seres humanos estampam as obras mitológicas de todos os jeitos e trejeitos. Uma das coisas mais fascinantes da mitologia é que tanto as gerações antigas como as atuais tem acesso a uma quantidade infinita de obras sobre essa temática tão riquíssima e que até se confunde com a própria história.

Influências da mitologia em vários meios de comunicação como livros, televisão ou cinema podem ser visualizadas facilmente. O papel que os mitos desempenharam e desempenham até os dias de hoje é importantíssimo para os seres humanos desde a antiguidade e em todos os momentos de nossas vidas.
2

Resenha: A Princesa de Gelo, Gritos do Passado e O Cortador de Pedras

Autor: Camilla Läckberg                               
Editora no Brasil: Oceanos (A Princesa de Gelo) e Planeta (Gritos do Passado e O Cortador de Pedras)
Ano: 2010 (A Princesa de Gelo); 2011 (Gritos do Passado e O Cortador de Pedras)
Páginas: 368 (A Princesa de Gelo); 368 (Gritos do Passado); 448 (O Cortador de Pedras) 

A Princesa de Gelo - Livro 1
De regresso à cidadezinha onde nasceu depois da morte dos pais, a escritora Erica Falk encontra uma comunidade à beira da tragédia. A morte da sua amiga de infância, Alex, é só o princípio do que está para vir. Com os pulsos cortados e o corpo mergulhado na água congelada da banheira, tudo leva a crer que Alex se suicidou. Erica, que não a via desde a infância, vê-se de repente no centro dos acontecimentos e ao mesmo tempo, Patrik Hedström, que investiga o caso, começa a perceber que as coisas nem sempre são o que parecem. Mas só quando ambos começam a trabalhar juntos é que vem a verdade sobre aquela cidadezinha com um passado profundamente perturbador.
Uma trama que mostra por que Camilla Läckberg é considerada a nova Agatha Christie.

Eu e uma amiga costumamos dizer que amamos um “esqueleto no armário”, isso porque vibramos com livros onde a aparente perfeição familiar esconde verdadeiros segredos espinhosos. Então se você é que nem eu: que adora esqueletos escondidos no armário e mistérios resolvidos quase nas últimas páginas vai amar os livros da Camilla Läckberg.

4

Livros X Filmes: O amor e ódio por adaptações cinematográficas da literatura


Quando se trata de adaptações literárias para o cinema a opinião dos leitores é unânime: O livro é melhor. Além disso, a popularização das adaptações de best-sellers, iniciada pela querida e adorada saga Crepúsculo, fez com que ao menos uma vez a cada semestre tenhamos o título de um livro estampado nos corredores de estreia do cinema.

Isso é algo bom ou ruim?

A princípio, sim, é algo bom. Significa que a literatura tem ganhado seu espaço na cultura pop, e de certa forma, um filme atrativo pode sim, ser capaz de convencer certas pessoas a procurarem pelo livro. Mas o problema, e que atinge não apenas à literatura convencional, como também o mundo dos quadrinhos, é que as adaptações, viraram algo tão explorado ultimamente, que ao que me parece virou uma mercadoria puramente capitalista.
0

Especial Dia Nacional do Livro: Jéssica Sousa

A parte mais organizada do meu guarda-roupa.

Sempre fui uma pessoa muito curiosa em relação aos livros. Quando eu tinha uns três, quatro anos, a maior parte da literatura ao meu alcance eram obras dos irmãos Grimm. Eu não lia ainda, mas fazia desenhos de giz de cera nos livros (eu gostava de rabiscar as coisas naquela época). Cresci lendo O Mágico de Oz, Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, João e Maria. Até hoje eu gosto. Se eu ver Mágico de Oz em uma livraria, não penso duas vezes em comprar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...