Resenha: Simplesmente o Paraíso - Quarteto Smythe-Smith #1 Resenha: Uma Lição de Vida Resenha: Era uma Vez no Outono Resenha: Secrets and Lies
8

A Pequena Miss Sunshine: A busca pelo Sucesso



Título Original: Little Miss Sunshine
Direção: Jonathan Dayton, Valerie Faris
Autor: Michael Arndt
Ano: 2006
Duração: 101 min
Gênero: Aventura, Comédia, Drama
Nota: 4/5

Sinopse: Nenhuma família é verdadeiramente normal, mas a família Hoover extrapola. O pai desenvolveu um método de autoajuda que é um fracasso, o filho mais velho fez voto de silêncio, o cunhado é um professor suicida e o avô foi expulso de uma casa de repouso por usar heroína. Nada funciona para o clã, até que a filha caçula, a desajeitada Olive (Abigail Breslin), é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas pré-adolescentes. Durante três dias eles deixam todas as suas diferenças de lado e se unem para atravessar o país numa kombi amarela enferrujada.

Em uma sociedade centrada na competição como a estadunidense, a busca pelo sucesso é mais do que simples realização pessoal, é uma obrigação social. Mas, o que é sucesso mesmo? Esse filme independente faz esse questionamento de uma forma bem sútil.


Para Richard Hoover (Greg Kinnear) o sentido do sucesso é bem definido, ganhar bastante dinheiro e status social; em outras palavras, ser um vencedor. Ele escreveu um livro de autoajuda no qual vende essa ideia aos seus leitores – porém esse discurso não condiz com sua realidade e de sua família, sob os critérios de Richard todos podem ser considerados fracassados! A começar pelo seu pai Edwin (Alan Arkin), que foi expulso de um asilo pelo uso de drogas; a sua esposa Sheryl (Toni Collette), diz que todos devem falar a verdade, mas é uma fumante compulsiva que desmente tal hábito; seu cunhado Frank (Steve Carell), é um gay assumido que acaba de tentar um suicídio e por isso precisa ser vigiado pela família; e seu filho mais velho Dwayne (Paul Dano) faz um "voto de silêncio" até conseguir se tornar um piloto da Força Aérea, só que esse voto não o deixa mais perto de realizar seu sonho, aparentemente impossível.

O único membro da família que tem uma chance de conseguir ser alguém na vida é a filha caçula Olive (Abigail Breslin) que foi classificada no concurso "A Pequena Miss Sunshine", apesar de ser atrapalhada e não ter o corpo ideal para uma modelo, ainda que mirim. Eles não conseguem passagem de avião e precisam chegar na Califórnia, onde o concurso será realizado em 3 dias, para que isso seja possível todos acabam tendo que embarcar em uma kombi velha e fazem a viagem juntos. 

A menina é tímida e insegura, seu avô paterno (aquele que foi expulso do asilo) a treina e motiva a participar assim mesmo, apesar de seu comportamento não ser muito ortodoxo, o idoso tem uns bons momentos e nos brinda com uma das belas mensagens do filme:

A real loser is someone who's so afraid of not winning he doesn't even try.
(O verdadeiro perdedor é quem tem tanto medo de não vencer que nunca tenta nada)

Essa jornada é cheia de aventuras, emoções e crescimento pessoal para todos os personagens que precisam aprender a superar e conviver com seus fracassos. Mas não pense que é um filme dramático ou chato, pelo contrário, é uma comédia familiar super divertida e inteligente, na qual o riso surge fluído sem precisar de apelar pra clichês ou situações ridículas. 

O final é comovente e surpreendente, e passa a ideia de que outros tipos de sucesso também são importantes e devem ser valorizados. O que é mais interessante é que foi dirigido pelos desconhecidos diretores de clipes musicais Jonathan Dayton e Valerie Faris, e escrito pelo roteirista amador Michael Arndt. Então, o filme que questiona o que é sucesso fez com que seus idealizadores se tornem pessoas bem sucedidas, com muitos prêmios, dinheiro e fama. 

É o típico filme de sessão da tarde, que você assiste sem esperar muito (por não ser considerado um clássico ou uma grande produção) e acaba se divertindo, dando boas risadas e refletindo sobre a vida. 

Nesse trailer dá ter ideia do relacionamento e loucuras dessas estranhas mas adoráveis pessoas:

                  

8 comentários:

  1. Amei a resenha!! É um filme maravilhoso, lembra um pouco "férias frustadas' sem o pastelão.

    ResponderExcluir
  2. Faz tanto tempo que assisti esse filme. Pretendo assisti-lo novamente !
    Quando li Um mais Um da Jojo Moyes, lembrei da Pequena Miss Sunshine.
    Parabéns pela resenha !
    Beijos
    Gi
    www.apenaslivreando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hmm, vou ter que procurar esse livro. Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  3. Deve ser muito legal! Fiquei mega animada para assistir.

    http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei a foto, parece ser bem divertido!!
    vou procurar para ver, parabéns pela resenha
    conchegodasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, você vai adorar.
      Obrigado pelos parabéns!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...