Resenha: Simplesmente o Paraíso - Quarteto Smythe-Smith #1 Resenha: Uma Lição de Vida Resenha: Era uma Vez no Outono Resenha: Secrets and Lies
14

A Polêmica letra de Hotel California



Lançada em 1976, A música “Hotel Califórnia” é o maior sucesso da banda americana de Eagles, seus belos acordes do dueto formado pelo baixista Randy Meisner e o guitarrista Bernie Leadon encantam tanto que o seu álbum chegou a vender 16 milhões de cópias em seu ano de estreia, o estrondoso sucesso dessa música levou a criação de teorias macabras sobre o significado de sua letra. Como gostamos de uma boa crítica literária, vamos analisar minuciosamente a letra e refletir sobre o assunto.


Alguns acreditam que o “Hotel Califórnia”, de que trata a música, se referia na verdade a um hospital de psiquiatria situado entre Los Angeles e Santa Bárbara chamado “Camarillo State Hospital”, que funcionou entre os anos de 1963 a 1997. O hospital era o destino de muitos artistas que sofriam de problemas mentais, tuberculose ou, em muitos casos, para desintoxicação por álcool ou drogas. Em um dos edifícios deste hospital há uma torre com o sino das missões, construído em 1930, o que deu muito crédito a esta teoria, já que a música cita a frase “eu ouvi o sino da missão”

Há também quem acredite a letra da música não passava de uma metáfora para o inferno, seria uma “adoração ao diabo”. Os pontos que mais reforçaram esta teoria foram: os trechos da música “tentar matar a besta” e “nós não temos este espírito aqui desde 1969”.

Porém, segundo o autor Don Henley “a canção é uma alegoria sobre o hedonismo e autodestruição na indústria da música no sul da Califórnia durante a década de 1970. É basicamente uma canção sobre o lado sombrio do sonho americano e sobre o excesso na América, algo que a gente sabia muito a respeito”. Glenn Frey, um dos guitarristas da banda, também afirmou que Hotel California “explora as vísceras do sucesso, o lado escuro do Paraíso, como estávamos vivendo em Los Angeles na época”. Seria portanto, apenas os excessos e tentações ao alcance de uma banda de rock experimentando o sucesso, como o Eagles da primeira metade dos anos 70.

Mesmo com essas explicações, os adeptos de teorias das conspirações não se deram por satisfeitos levantou-se a hipótese dos integrantes do grupo Eagles estarem “envolvidos com ocultismo”, sendo “discípulos” de LaVey. Além disso, alguns identificaram a imagem de um fantasma na capa do álbum, acreditando que seria um homem a quem LaVey teria assassinado durante um ritual.

Vamos analisar literalmente a canção para que o leitor possa tomar suas conclusões:

On a dark desert highway
Cool wind in my hair
Warm smell of colitas
Rising up through the air
Up ahead in the distance
I saw a shimmering light
My head grew heavy and my sight grew dim
I had to stop for the night

Numa autoestrada escura e deserta
Vento fresco em meu cabelo
Cheiro morno de folhas
Subindo no ar
Logo à frente
Eu vi uma luz trêmula
Minha cabeça ficou pesada e minha visão embaçou
Eu tive que parar para passar a noite.

O termo colitas é de difícil tradução se refere à folha de Coca e é usado para indicar qualquer droga como maconha, o que dá a entender nesse trecho é que o eu lírico está viajando no sentido real e figurado, em uma autoestrada fria e escura e devido à droga que fumava ficou com a cabeça pesada e vista embaçada por isso teve que parar pra passar a noite.

Marijuana Colitas
O mais interessante aqui é que mostra que ele não foi para o Hotel Califórnia por sua própria vontade, mas por necessidade e que estava sob efeito de alguma erva alucinógena.
There she stood in the doorway
I heard the Mission bell
And I was thinking to myself
This could be heaven or this could be hell
Then she lit up a candle and she showed me the way
There were voices down the corridor
I thought I heard them say

Lá estava ela, na entrada da porta
Eu ouvi o sino da Missão
E eu estava pensando comigo mesmo
Aqui pode ser o céu ou pode ser o inferno
Então, ela acendeu uma vela e me mostrou o caminho
Havia vozes pelo corredor
Eu pensei tê-las ouvido dizerem

O autor não explica quem é “ela”, uma figura do sexo feminino que estava esperando, o interessante é que ele estava se referindo a uma “missão” que possui um sino como uma igreja, mas sabemos que estava chegando a um hotel. Outro fato interessante, na situação dele o hotel é a melhor opção mas mesmo assim ele percebe que pode ser “o céu” ou “o inferno”. Outro fato pitoresco, na autoestrada ele não ouvia nada mas no corredor ele escuta isso.

Welcome to the Hotel California
Such a lovely place
(Such a lovely place)
Such a lovely face
Plenty of room at the Hotel California
Any time of year
(Any time of year)
You can find it here

Bem-vindo ao Hotel Califórnia
Que lugar encantador
(Que lugar encantador)
Que rosto encantador
Vários quartos no Hotel Califórnia
Qualquer época do ano
(Qualquer época do ano)
Você pode encontrá-lo aqui

Apesar de o lugar parecer sinistro, com a vela da recepcionista e as vozes no corredor, as vozes lhe dizem que é bem recebido e que pode ir para lá quando quiser.

Her mind is Tiffany-twisted
She got the Mercedes-Benz
She got a lot of pretty, pretty boys
That she calls friends
How they dance in the courtyard
Sweet summer sweat
Some dance to remember
Some dance to forget

Sua mente é obcecada com joias da Tiffany
Ela tem uma Mercedes-Benz
Ela tem vários belos, belos rapazes
Que ela chama de amigos
Como eles dançam no pátio
Doce suor de verão
Alguns dançam para lembrar
Alguns dançam para esquecer

Continua falando sobre essa figura feminina, que parece ser a recepcionista, ele não a conhece mas percebe que ela é elegante e fútil que tem vários amigos com os quais dança até cansar. Parece ser outra referência às drogas ou ao álcool, uma vez que algumas pessoas dançam com ela para se lembrar e outros para se esquecer.

So I called up the captain
Please, bring me my wine
He said
We haven't had that spirit here since
Nineteen sixty-nine
And still those voices are calling from far away
Wake you up in the middle of the night
Just to hear them say

Então eu chamei o capitão
Por favor, me traga meu vinho
Ele disse
Nós não temos esse espírito aqui desde
Mil novecentos e sessenta e nove
E ainda assim aquelas vozes estão chamando à distância
Te acordam no meio da noite
Só para ouvi-las dizerem

Aqui as coisas começam a ficar mais estranhas. Ele pede uma bebida a um capitão (que pode ser uma analogia ao gerente, uma vez que é quem manda) mas como assim chamar o gerente pra pedir uma bebida? Por que não chamar um garçom? E como não tem vinho (uma analogia ao álcool) em um hotel? Porque pararam de vender em 1969? As vozes continuam falando com ele, a ponto de acordar no meio da noite.

Welcome to the Hotel Califórnia
Such a lovely place
(Such a lovely place)
Such a lovely face
We're livin' it up at the Hotel Califórnia
What a nice surprise
(What a nice surprise)
Bring your alibis

Bem-vindo ao Hotel Califórnia
Que lugar encantador
(Que lugar encantador)
Que rosto encantador
Nós estamos vivendo no Hotel Califórnia
Que surpresa agradável
(Que surpresa agradável)
Tragam seus álibis

A fala das vozes muda um pouco, agora fala que estão “vivendo” ou “morando” (o verbo live tem os dois sentidos), diferente da primeira vez que falam “há quartos disponíveis no ano inteiro”. Outra diferença, as vozes avisam “tragam seus álibis”. Por que um álibi? Que é uma garantia que você estava em outro lugar na hora de um crime.
Mirrors on the ceiling
The pink champagne on ice
And she said
We are all just prisoners here
Of our own device
And in the master's chambers
They gathered for the feast
They stab it with their steely knives
But they just can't kill the beast

Espelhos no teto
Champanhe rosé no gelo
E ela disse
Nós todos somos apenas prisioneiros aqui
Por nossa própria conta
E nos aposentos do mestre
Eles se reuniram para o banquete
Eles esfaqueiam com suas facas de aço
Mas eles simplesmente não podem matar a besta

O lugar é chique e o espelho no teto com a champagne pode ser uma referência a sexualidade, porque são típicos de Motéis. Por mais se pareça prazeroso, a recepcionista avisa que são prisioneiros. No quarto do mestre (será o capitão?) há um banquete, no qual os convidados tentam esfaquear uma besta e não conseguem.

Last thing I remember
I was running for the door
I had to find the passage back
To the place I was before
Relax, said the night man
We are programmed to receive
You can check out any time you like
But you can never leave!

A última coisa que me lembro
Eu estava correndo para a porta
Eu tinha que encontrar a passagem de volta
Para o lugar onde eu estava antes
Relaxe, disse o guarda
Nós somos programados para receber
Você até pode registrar a saída quando quiser
Mas você nunca poderá partir!

O eu-lírico se lembra de está tentando fugir, mas o guarda (antes havia um guarda?) avisa que os funcionários são programados para receber os hóspedes mas não deixam sair.

14 comentários:

  1. Olá!
    Nunca tinha parado pra ver a letra dessa música, não sabia que existiam tantas polêmicas nela sahahushuasuhsa
    Pra ver como precisamos prestar mais atenção nas coisas que nos cercam!
    Adorei seu post <3

    ResponderExcluir
  2. Oi Alessandro, tudo bem?
    Eu te confesso que nem me lembava desta música. Conforme fui lendo sua postagem é que a lembrança foi se chegando. Eu nunca pensei nela o suficiente para me ligar nesses lances da letra, mas tem sempre gente que adora fantasiar sobre as coisas, sendo assim posso entender o fascínio que a letra exerce sobre alguns. Ótimo post.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que??? Adoro essas polêmicas e já escolhi meu lado, fico com o hospital hahaha mas sei lá, às vezes acho que as pessoas deveriam parar de ver coisas a onde não tem, se o cara já falou que é tal coisa, então deixa ser tal coisa, mas às vezes também é bom especular um pouquinho...

    ResponderExcluir
  4. Olá amore,
    Tão delícia passar por posts que saiam um pouco dos clichês.
    Adorei seu post, muito cheio de informações e um conhecimento maravilhoso, parabéns pela dedicação!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Eu adoro essa música, passei minha infância toda escutando ela e essas teorias mirabolantes em cima da música apenas despertavam mais a minha curiosidade durante a minha adolescência. Adorei ver um post que analisa a música e suas estofres, é maravilhoso ler algo assim. Na minha humilde opinião, as pessoas enxergam coisas onde não tem e a letra é apenas uma letra, como qualquer outra. Tem um livro nacional que foi inspirado na música, se tiver oportunidade, leia-o, é muito maravilhoso!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, obrigada por ter mostrado esse lado obscuro e confuso de Hotel Califórnia, nunca tinha visto por esse lado, foi uma análise legal e bem feita, incrível. parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Confesso que não lembrava dá música. Gostei bastante da análise, lembrou minhas aulas de literatura, quando estudávamos o trovadorismo. É sempre interessante observar a música além da melodia, tentar entender o que o compositor quis passar. Parabéns

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Eu não conhecia essa música (me julgue) mas achei muito legal você trazer essa análise (bem profunda eu diria) para buscar entender o que o compositor quis quando escreveu a letra, enxergar a música além da melodia é crucial para entender a canção, principalmente quando a música é tão polêmica. Beijos do Wes *_*

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Não conheço a música, então conhece -la e ver todas essas interpretações sobre ela é maravilhoso, adoro isso de pegar uma musica e destrinchá-la para entender realmente do que ela está falando.
    Super apoio esse post para todo o sempre
    Beijuh

    ResponderExcluir
  10. Olá tudo bem?
    Eu sempre fui apaixonada por música, por que por trás de todos os acordes sempre tem uma história a ser revelada, as vezes uma causa a ser protegida etc. Adorei a postagem e a analise dessa grande musica!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!
    Não sabia que sobre essas coisas que relatou sobre a musica, mas achei super legal!! Adorei o post porque nós faz ver o outro lado das musicas o que tem por trás delas ja que não prestamos muita atenção as vezes. Adorei!!!

    Parabéns pelo post!!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Essa música é aquele tipo de música que a gente sempre ouve, mas que nunca foi atrás de saber como é de verdade, sabe?
    Gostei muito da sua análise e achei a letra bem interessante, apesar de nunca ter ouvido essas teorias sobre a música.
    Vou continuar achando a música maravilhosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Adorei a letra, nunca parei para reparar bem legal tu ter colocado aqui.
    Não sabia as teorias da musica.
    Achei bacana você passar, mesmo não lembrando da musica gostei da tua forma de passar pra ca
    Bem legal o post.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu amo essa música e sempre achei que ela se refere aos vícios, pois quando alguém se vicia tudo é tentador e atraente. Depois, acredito que vem uma entrega e quando tentam sair não conseguem.
    Vejo essa música como uma crítica e um alerta.
    Amei suas considerações e me deu vontade de ouvir essa música novamente, vou dar play ;)
    Abs e parabéns pela postagem ^^

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...